Tenha aulas de guitarra com Reverend Peyton!

Todo mundo já ouviu falar da Warped Tour. Ou como é mais conhecida, Vans Warped Tour, amada por uns e odiada por outros. Polêmicas a parte, é provavelmente, junto com o Ozzfest, o festival itinerante voltado para o público juvenil de maior longevidade dos EUA.

Algumas bandas são figuras fáceis, em sua grande maioria naquela pegada pop punk que cresceu de maneira irrefreável desde meados dos anos 1990. Fall Out Boy, Good Charlotte e My Chemical Romance entre outras aberrações, todas elas dividem palco com veteranos como Bad Religion, NOFX e Rancid. Vez ou outra alguma banda mais porrada como Casualties e Total Chaos entra no line up.

Imagino agora, que diabos deve ter passado na cabeça daquela molecada estadunidense ao ver entrar no palco o trio Reverend Peyton’s Big Damn Band na Warped 2010. Para os que não conhecem a banda, aí vai uma breve descrição: Reverend Peyton é o lider, um sujeito grande e com uma barba negra enorme, suspensórios, chapeuzinho, enfim, mais hillbilly impossível. Sua esposa Breezy faz o tipo dona de casa que deixou os filhos com a avó e foi fazer um bico tocando em uma banda. O batera não foge muito do estereótipo do caipira sulista. Eles tocam blues. E maravilhosamente bem.

Na verdade não é só blues. A música de Reverend Peyton vem de um caleidoscópio de referências obscuras. É uma especie de Country Blues feito para ouvidos sedentos por selvageria. E desta maneira, uma banda que não tinha nada a ver nem com o festival e nem com qualquer outra banda de qualquer line up de anos anteriores proporcionou shows espetaculares e abriu os ouvidos de muitos jovens ora considerados perdidos para o insosso pop punk que assola as high schools pela America.

E vale frisar que foi quase um acaso que os colocou na Warped Tour. O pessoal do Flogging Molly viu o show deles por engano, e pouco depois lá estavam eles nas últimas semanas da Warped 2009. A recepção foi tão boa que o convite se repetiu em 2010.

Lembrei de que há um tempão atrás eu andava pra cima e pra baixo com uma fitinha k7 no bolso cheia de pancadaria. Lá havia Slayer, Possessed, Sepultura, Nailbomb, Flotsam and Jetsam entre outras coisas. Como eu era louco para converter amigos para o “lado negro da música”, vivia tirando cópias e emprestando. Um belo dia um amigo meu liga e fala, atônito:

– Renato, sabe aquela fita que voce me emprestou?
– Sim, que tem ela?
– Cara, por favor me diz, qual aquela última musica do lado B?

Bom, a fita era só metal, mas como no lado B só tinha restado um pedacinho, só havia espaço para alguma banda punk – melhor que deixar em branco – pensei. Daí gravei “The Possibility of Life’s Destruction” do Discharge, que coube certinho. E eis que, nesse capricho do mundo analógico, acertei em cheio o cérebro do meu amigo, assim como Reverend Peyton encacetou o de muita gente lá na Warped.

Para quem ainda não conferiu, fique abaixo com alguns videos da banda e cheque o virtuosismo ímpar de Peyton.

Como diz uma camisa bastante vendida em seus shows:

“SUA BANDA FAVORITA DEVERIA TER GASTADO O DINHEIRO DO SPRAY DE CABELO EM AULAS DE GUITARRA COM REVEREND PEYTON.”

E fica a dica.

Renato Purkhiser
This is Radio Trash


leia mais

images

Rock para os namorados

Mês de junho… Sabe como é, né? Dia 12 é o Dia dos Namorados, e você aí, sem ideia do que fazer pra sua pequena… Ela já deve estar enjoada das mesmas coisas de sempre e tudo mais… Então, que tal você fazer um CD com umas músicas bonitinhas pra ela? Mas tem que ser […]

The-Ramones1

Cinco músicas originais e suas versões

Músicas boas sempre marcam as vidas das pessoas. Porém, muitas delas ficaram conhecidas mais pelos regravações do que por suas versões originais. Sendo assim, decidi separar algumas dessas sereníssimas canções para que possamos, juntos compará-las com seus respectivos covers. Vamos lá?   1- I fought the law     Em sua versão de 1966, vemos Bobby […]

2c8baa627f6911e2934722000a9f3cae_6

O que ouvir em uma viagem? A trilha sonora perfeita para “o pé na estrada”

Qualquer viagem começa com o planejamento – Onde ir? Depois da resposta a esta primeira pergunta, começamos a pesquisar locais para conhecer, os mais famosos, os mais recomendados, os mais conhecidos, os mais difíceis, os pontos turísticos e como chegar em cada lugar. Roteiros. Viajar é principalmente praticar o desapego. É desligar-se totalmente das preocupações que […]

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: